7 de julho de 2012

CARTA DOS COMUNISTAS AO POVO DE JUIZ DE FORA


Há 90 anos um grupo de camaradas fundou o Partido Comunista Brasileiro na cidade de Niterói. No curso de sua história, como afirmou o poeta Ferreira Gullar num dos seus trabalhos, o PCB não se transformou no maior partido do ocidente, mas a história das lutas populares e das conquistas dos trabalhadores brasileiros não pode ser contada sem que se registre a presença do Partidão, como é conhecido.

Figuras de importância na vida política, cultural, econômica e trabalhadores passaram pelo PCB. Luís Carlos Prestes, Jorge Amado, Cândido Portinari, Emiliano Di Cavalcanti, Monteiro Lobato, Carlos Marighela, Gregório Bezerra e tantos outros, marcaram a história do Partido e das lutas populares.

Nos breves momentos de legalidade o PCB elegeu expressiva bancada para a Assembléia Nacional Constituinte de 1946 e na ilegalidade – por força da repressão das elites políticas, econômicas e militares – jamais se afastou de seus ideais marxistas-leninistas, na busca da construção do socialismo e do comunismo.

Enfrentou crises internas, sofreu ataques no sentido de se calar, foi devastado pela ditadura militar e renasceu com os mesmos princípios e a mesma determinação.

Por trás de cada conquista da classe trabalhadora em nossa história está registrada a presença do Partido Comunista Brasileiro.

Em Juiz de Fora, nas eleições de 1946 elegeu o trabalhador da construção civil Lindolfo Hill para a Câmara Municipal e em seus quadros incorporou figuras do porte do professor Irineu Guimarães, do advogado Thomaz Bernardino, entre tantos.

Eleições em países capitalistas são consideradas pelo PCB como instrumentos, meios e não como fim. Só chegaremos ao socialismo pela luta popular.

A tarefa que se impõe num pleito marcado por regras rígidas e que favorecem ao modelo político e econômico que sujeita trabalhadores é a do debate, da formação, da conscientização.

Esse é o desafio que nos propomos a enfrentar. Não somos nem perdedores e nem vencedores. Somos o PCB, o PARTIDÃO, somos lutadores do povo.

Enxergamos na cidade a primeira realidade de cada um de nós. Nascemos numa cidade, crescemos na cidade, nos formamos na cidade, constituímos nossas famílias na cidade, vendemos nossa força de trabalho na cidade e terminamos nossos dias na cidade.

Dentro dessa ótica é fundamental que a cidade seja a célula de construção de uma Nação forte e próspera.

Por isso propomos a CIDADE CAMARADA.

Fraterna, solidária, em que o progresso seja comum a todos e determinado pela participação popular, onde as diferenças sejam respeitadas, porque do contrário só existem privilégios a uns poucos.

O mundo globalizado a partir dos interesses das grandes potências afeta as cidades. Afeta o ser humano na característica sombria dos desastres ambientais, das desigualdades sociais e da perda de valores fundamentais a cada um de nós e a todos.

Reagir a partir das cidades.

É o que os comunistas do PCB propõem a Juiz de Fora.

Um amplo debate sobre a cidade, a saúde, a educação, o meio-ambiente, os transportes coletivos urbanos, o lazer, a cultura, o processo de crescimento urbano, a cidade no contexto do estado, da União e na realidade mundial. Um debate permanente que não se esgote no voto, que se estenda às tarefas de governo.

Democracia popular é assim. Com plena e ampla participação de conselhos comunitários, das mais diversas categorias de trabalhadores. A convicção que candidatos não são produtos vendidos por campanhas eleitorais/publicitárias sem compromissos claros com a cidade e seu povo.

O PCB concorre às eleições com Laerte Braga, jornalista,  candidato a prefeito.

Rubens Ahyrton Ragone Martins, professor EBTT, candidato a vice-prefeito e

Luiz Carlos Torres Martins Júnior  funcionário da AMAC, a vereador.

SOMOS O PARTIDÃO – PCB 21

CONSTRUIR O SOCIALISMO – A CIDADE CAMARADA

Postagens relacionadas

CARTA DOS COMUNISTAS AO POVO DE JUIZ DE FORA
4/ 5
Oleh

Assine via e-mail

Por favor inscreva-se para receber as ultimas postagens no e-mail.

1 comentários:

comentários
avatar
7 de julho de 2012 15:29

Bacana demais camaradas, a luta é braba, mas somos mais.
Força, Ação, aqui é o Partidão!

Responder